Prometheus…não cumpriu.

Eu sei, eu sei, o trocadilho do título é óbvio demais e parece um daqueles chavões que aparece em caixa alta na capa de A Bola. Mas sinceramente…não resisti. Eu gosto do Ridley Scott, tenho cá para mim que podíamos até ser bff’s. E acho que o senhor tem até uma maldição: o homem não consegue fazer um filme mau. Caramba, o homem ofereceu-nos um bicho-papão-bad-ass-major-mother-fucker no seu Alien que ainda hoje nos atormenta. Deu-nos uma reflexão sobre o valor da vida artificial e uma atmosfera futurista poética no seu Blade Runner. Deu-nos um Gladiador que nos fez ter vontade de ver homens com pelo na venta a esvair-se em sangue sem nos sentirmos sádicos. E agora, deu-nos um Phrometeus que se esperava ser uma bomba por vários motivos, nomeadamente alguns. Andava meio mundo curioso que raio iria ele inventar como prequela para o Alien. A outra metade do mundo só queria saber se realmente viria aí um filme que explicaria a origem do Homem na Terra. Well, buh, fucking, uh! As duas metades do mundo ficarão provavelmente insatisfeitas, o que pelas minhas contas perfaz…o mundo inteiro (tive de fazer a prova dos nove para ter a certeza). Mas há coisas boas no filme? Pois que as há. Há uma preocupação com a estética, um deslumbre visual em certos momentos muito bem conseguido e, uma vez mais, provas de que o Sr. Ridley é um genial visionário no que toca a criar quinquilharias (leia-se gadgets, brinquedos, veículos) que podem vir a dar muito jeito no futuro. Há um Michael Fassbender que está muito bem (o rapaz agora também resolveu aparecer em tudo o que é filme). Para além disso, coisas boas…deixa cá ver…não me lembro de mais nada. Uma banda sonora que parecia destinada para outro filme qualquer, uma história toda colada com cuspo, um casting francamente mau (uma Ripley wanna be desastrosa, uma Charlize Theron que só está lá porque fazia falta uma gaja boa num fatinho espacial justo e meia dúzia de bacanos apanhados num casting de vão-de-escada) e um argumento escrito por gente que podia muito bem ter escrito o último episódio do Lost (a pergunta “para que andei eu a ver aquilo durante seis anos?” ainda ecoa em mim).

Parece-me evidente que desta vez…custa-me até dizer isto, mas o Ridley Scott, Ridi pròs amigos, falhou. Mas ainda assim, acho que é bom moço e as suas intenções continuam a ser as melhores.

Anúncios

6 thoughts on “Prometheus…não cumpriu.

  1. se clicares em “partilhar” e depois em “embed” no video do youtube, copiares o link e colares aqui, aperece-te o video. é a loucura da tecnologia. quanto ao resto, subscrevo. 🙂

    Gostar

  2. Dizer que o Idris Elba e o Guy Pierce são atores de vão de escada não é ser, o que se pode chamar, “rigoroso”. QUanto ao resto…quer-me parecer que as opiniões dividem-se e que, por isso , vamos ter uma duplicidade de gostos que podem tornar o filme adjetivado de ” culto”…veremos. E a Noomi Rapace imitar a ripley não concordo em absoluto. Até pode ter sido essa a intenção do Scott, mas não convergiu.
    Há tanta questão no filme ( podemos considerá-las subliminares ou não), mas que tornam-nos alvo desta duplicidade de opiniões…e isso é um mérito que não aconteceu, por exemplo, com robin hood do mesmo realizador. Se podia ser mais Kubrick? Podia, mas não é suficiente para considerar um filme B.

    Gostar

    1. Guy Pierce! Onde? Sim senhor, excelente ator. Mas deve ser tão secundário que nem dele me lembro no filme. E assumo que o vi com toda a atenção. Prometheus nunca será um filme de culto, não é preciso ser adivinho para saber isso. Questões interessantes e profundas no filme? Com certeza que as há, mas não salvam o filme. É um filme B+ quanto muito. Não será de forma alguma um filme A, não acredito que mesmo após um segundo visonamento do filme me faça mudar de opinião. Ser mais Kubrik…enfim, poderia era ser mais Ridley Scott com o trabalhinho bem feito, isso sim.

      Gostar

  3. Eu acredito sim que:nós fomos criados geneticamente,por um ser SUPERIOR.Nao por milagres e encantamentos.se fomos feitos por mágica então nao teríamos códigos genéticos.Se este ser nos criou e quer ser entitulado DEUS,que seja entao, provou que é realmente DEUS.e NAO DEVEMOS QUESTIONAR ISSO NUNCA . O filme é um pouco vago mesmo,mas devido as circunstância la naquele planeta eles nao tiveram tempo,mas acredito que no proximo filme deverá ser mais explicativo

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s