Talvez o casamento a tenha estragado

antes-e-depois-do-casamento

E foi por isso que decidi visitá-la. Há tanto tempo que não a via que o remorso da minha distância começava a tornar-se uma fadiga de cada vez que ela me lembrava que ainda cá andava. Nunca a perdoei por ter escolhido outro homem a quem entregar a sua cama todos os dias, mas há muito que tinha aceite a ideia de que nunca lhe poderia oferecer a coleção de objetos e oportunidades que ela carecia para acordar todos os dias despenteada e com mau hálito e ainda assim sentir-se moderadamente venturosa.

 “A minha pipoca já fez sete anos e ainda nem a conheceste. Desde que casei que não te vejo, vê lá se apareces.”

Quem é que chama pipoca a uma criança? Merda dos telemóveis. Só estamos realmente escondidos quando ficamos sem bateria. O mundo deixou de ser um salão nobre, tornou-se numa kitchnet e mesmo assim ainda cabemos lá todos. As redes, as redes, as redes. Antigamente, um homem escondia-se, terminava-se para esta ou aquela parte do mundo e o tempo tratava do resto, impondo o esquecimento um dia de cada vez.

“Irei amanhã”.

Fui. “Talvez o casamento a tenha estragado”. Talvez a pipoca lhe tivesse secado os seios. Talvez já tivesse umas calças de fato de treino de andar por casa. Talvez tivesse mergulhado o cabelo num daqueles acajus ridículos. Talvez nunca tivesse recuperado a boa forma após a gravidez. Talvez o casamento a tivesse estragado.

Não estragou. Estava mais boa do que nunca, de saia curta, pernas acetinadas e o cabelo esticado. Ui, que raiva. “Aposto que tem umas calças de algodão cinzento fosco atrás da porta da casa de banho para receber o marido, mas eu tenho de levar com isto”. Felizmente, sem planear, comecei da melhor forma possível para tornar aquele reencontro num ponto final duradouro.

– Este som horrível que vem lá de dentro…Ainda tens a gata? Vê-se mesmo que está com o cio. Não era o teu marido que era veterinário?

No seu rosto desenhou-se uma lividez medonha.

– A gata morreu o mês passado e tenho umas saudades danadas dela. O meu marido está desempregado. E este som horrível é a minha filha a ensaiar a música que vai cantar na festa da escola.

Nem meia hora lá estive.

Anúncios

2 thoughts on “Talvez o casamento a tenha estragado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s